O envelhecimento masculino também pode ser causa de infertilidade?

Até pouco tempo, acreditava-se que a idade do homem não interferiria nas chances de gravidez do casal, mas novos estudos apontam que sim. 

Foto: robbplusjessie on Visual Hunt / CC BY-NC-SA

A infertilidade masculina não tem uma causa específica, podendo ter ligação com herança genética, ser ocasionada por uma única doença, decorrente de problemas de saúde, como diabetes ou estar relacionada ainda a maus hábitos de vida, como tabagismo, uso de drogas e anabolizantes, sedentarismo, exercícios físicos em excesso, obesidade, exposição a produtos tóxicos e à poluição, estresse e má alimentação.

O que muitos não sabem, ou pelo menos não sabiam até pouco tempo atrás, é que a idade do homem também influencia na questão de fertilidade.

Apesar de o homem produzir espermatozoides pela vida toda, estudos têm mostrado que a idade avançada pode afetar na qualidade e na quantidade deles, mesmo que em níveis menores do que afeta as mulheres. As mudanças hormonais que acompanham a idade são fatores que também podem influenciar a taxa de fertilidade, assim como ocasionar alterações genéticas dos espermatozoides.

“Antigamente, acreditava-se que a paternidade não influenciaria nas chances de um casal ter filhos, mas hoje sabe-se que o envelhecimento do homem começa a comprometer o DNA dos espermatozoides”, afirma o Dr. Pedro Ivo Ravizzini, urologista da Genics Medicina Reprodutiva, membro internacional da American Urological Association.

Segundo um estudo apresentado pelo professor John Aitken, da Universidade de Newcastle, Austrália, no 34º Congresso Europeu de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE2018), realizado em julho deste ano, há uma queda progressiva na fertilidade do homem a partir dos 35 anos de idade, além de aumentar, consideravelmente, a incidência de aborto.

Qual especialista procurar e que exames fazer?

Ao desconfiar de um problema de infertilidade, o homem deve procurar um médico especialista em reprodução humana para uma avaliação. Entre os exames que podem ser solicitados está o espermograma.

O exame de espermograma avalia a qualidade, a quantidade e a ausência de espermatozoides no sêmen, doenças que impedem a saída dos espermatozoides, problemas nos testículos, disfunções hormonais, entre outros.

Caso o exame aponte ausência de espermatozoides, chamada de azoospermia, um novo exame deve ser realizado para confirmação do diagnóstico. Isso porque pode realmente haver essa ausência total de espermatozoides ou uma produção mínima incapaz de sair pela ejaculação, ou ainda pode haver obstrução do canal por onde sai o sêmen.

Quanto antes o exame for realizado, melhor. O diagnóstico correto permite o início do tratamento mais adequado, antes que a fertilidade seja ainda mais afetada.

O exame físico da bolsa testicular também pode ser solicitado, caso o especialista suspeite de varicocele, doença que acomete os vasos testiculares, uma das principais causas de redução do potencial fértil dos homens.

 

Gostou? Então curta a Revista Superação Mãe também no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outras postagens